As delícias {e as lutas} de ser uma cristã solteira neste mundo

06 maio 2011

Antes de terminar de ler este livro já posso afirmar o seguinte: se eu ler ele 1000 vezes terei 1000 impressões diferentes. Pra quem não tem o livro, a Gilvania de Santa Catarina (Obrigada Gil!) me mandou o link pra quem quiser acessá-lo http://pt.scribd.com/doc/7027106/Enquanto-O-Amor-Nao-Vem
Acabei de ler o primeiro capítulo e vim conversar um pouco com vocês sobre ele. O que estiver em vermelho são os meus pitacos =)
A autora começa tentando deixar claro o que é o meio-tempo. Segundo ela é um período em que você não entende muito bem o que está acontecendo, se faz várias perguntas, está em constante busca (em outras palavras, é tenso!).
Nesse período precisamos nos tratar emocionalmente. Não dá pra levar a topada e continuar andando e só lá na frente perceber que perdeu a cabeça do dedo rsrsrs (comentário macabro, confesso), mas o que eu queo dizer é que é preciso parar, verificar se está tudo bem, se sim ótimo, se não, cuidar dos ferimentos, pra só depois prosseguir.

***
Aí eu pergunto : como está seu coração ? de repente durante esse tempo de espera você levou algumas topadas e simplesmente prosseguiu, mas lá na frente sentiu a dor.

***

Prosseguindo ... a autora não cansa de frisar: "Você não irá receber amor de fora enquanto não for amor por dentro. Entramos em um relacionamento procurando o amor, sem perceber que já temos que trazer o amor conosco. Temos que saber quem somos, o que queremos, o que valemos. Temos que levar para o relacionamento entusiasmo e respeito por nós mesmos e por nossas vidas. Se conseguirmos fazer isso razoavelmente, poderemos entrar nos relacionamentos dispostos a compartilhar o que possuímos, em vez de temer que alguém nos roube." Lembra do amar ao próximo como a ti mesmo ? É exatamente isso, antes de amar alguém precisamos nos amar. O amor que damos aos outros é espelho de como nos amamos.

Aí vem a parte mais interessante deste capítulo. Na busca descontrolada em receber amor, a autora começou a observar que as pessoas cometem sempre os mesmos erros em seus relacionamentos e enumerou uma lista com os mais frequentes, dentre esses os que me chamaram a atenção foram :
  • Todos os sinais indicam que esta não é a pessoa certa, mas você ignora seus alarmes internos e continua insistindo; Daí já sabemos o final ...
  • Por medo de ficarmos sozinhos, ou por acreditarmos que não podemos ter o que queremos em um relacionamento, aceitamos a primeira pessoa que aparece, apenas para sermos abandonados, derrotados,enganados ou engravidadas; Migalhas ao invés de esperar o banquete, tá amarrado!!!
  • Confundimos amizade e gentileza com amor romântico; o real x o ideal
  • Quando alguém é gentil conosco e não estamos acostumados, ficamos sem saber como dizer não para essa pessoa, mesmo quando percebemos que não é quem queríamos que fosse; "mas ele é tão bacana ...", não importa tem que ser de Deus pra você pronto e acabou (é difícil, e dá uma confusão, mas nada que uma franca conversa com Deus não resolva)
  • Ficamos presos a aparências e promessas; nem tudo que reluz é ouro e quem tem boca fala o que quer, vigilância sempre em todos os aspectos
  • Como a outra pessoa demonstra interesse por nós, correspondemos sem verificar profundamente se encontramos quem ou o que queríamos; não se pode emitir sinal de interesse sem antes se buscar em Deus a certeza sobre a pessoa
  • Permitimos que a fé cega, que leva ao amor cego, nos leve para um relacionamento que não é saudável; a fé inteligente nos conduz ao amor verdadeiro e logo a um relacionamento sadio
  • Decidimos acreditar que nossos parceiros não farão conosco o que fizeram com outras pessoas; perigo total pensar assim
  • Decidimos acreditar nas mentiras do parceiro, mesmo quando sabemos a verdade! Agimos como se não soubéssemos o que está acontecendo, mesmo quando sabemos. O pior cego é o que não quer enxergar ! Com isso comete-se o erro das aparências e promessas.
Existem mais dois tópicos neste capítulo que me chamaram muita atenção e que um dia me fizeram ficar horas com uma amiga conversando tanto que resolvi abordá-los em posts específicos. Mas agora vamos falar um pouco destes erros citados acima. Quero saber a opinião de vocês. E aí quem começa ...
Isso :
by Núbia Onara 01:31 3 comments | in

3 comentários:

  1. Para não ignorarmos as incompatibilidades é preciso está vazia das emoções, não é porque estamos tratando de vida sentimental que temos que está revestidas de sentimentos para alcançarmos a felicidade. Mas para agirmos assim existe um segredo: estarmos casadas com o primeiro marido. Nós que somos de Deus temos que ter dois maridos e o segundo casamento não pode existir sem que o primeiro tenha acontecido. Calma maninas....não estou defendendo a bigamia não, tá amarrado, mas isso é um fato; se nós não casarmos primeiro com o Senhor Jesus será impossivel desfrutarmos de um segundo casamento abençoado. Enquanto ficarmos namorando o Senhor Jesus sem querer levá-lo a sério corremos um grande risco de nos encantarmos com uma pessoa que também não nos levará a sério! Isso eu aprendi lendo um livro maravilhoso viu Nubinha e acho que vc sabe qual é! kkkkkk

    Bjinhos!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Sei sim Lia kkkkkkkkkkkkkkkk.
    E com relação ao seu comentário, esse é o fator chave: o nosso primeiro casamento é quem nos dará a segurança necessária para desfrutarmos de um segundo casamento abençoado.

    ResponderExcluir
  3. oi,tambem sou solteira,ja fui casada sou obreira e me casei comum obreiro que infelismente não tinha um pacto com Deus e foi infiel...mais ja superei...e tenho certeza que no momento certo ele vai me honrar...eu tenho um blog me faça uma visita http://blogdarosa.blogspot.com "Graciosa com louvor" ja estou te seguindo bjs.

    ResponderExcluir

Pesquise no blog